Receba as newsletters da ABEN:
Imagem loading
English

Pesquise uma Notícia

Por Data:

Nuclep entrega os dois últimos acumuladores de Angra 3 à Eletronuclear

(16/03/21) Na próxima sexta-feira (19), às 10h, o Ministério de Minas e Energia (MME) e a Nuclebrás Equipamentos Pesados (Nuclep) promovem solenidade para realizar a entrega dos dois últimos acumuladores da usina nuclear Angra 3, fabricados pela empresa, à Eletronuclear. Na ocasião, a Nuclep também inaugura uma linha de produção de torres de transmissão de energia. O evento será realizado no parque fabril da companhia, em Itaguaí (RJ).

Estarão presentes o presidente da República, Jair Bolsonaro; o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque; e o governador em exercício do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro. Além disso, participarão da cerimônia o presidente da Nuclep, Carlos Henrique Seixas, juntamente com os demais diretores da empresa, e o presidente da Eletronuclear, Leonam dos Santos Guimarães.

Os acumuladores de Angra 3 são tanques com 14,2 metros de comprimento e 22 toneladas, utilizados para fazer o resfriamento do sistema primário, onde fica o reator. Por isso, são estratégicos para garantir a segurança de uma usina nuclear.

Esses equipamentos armazenam água pressurizada rica em boro, que neutraliza a reação de fissão nuclear que ocorre no núcleo. Em caso de emergência, sua função é injetar o líquido rapidamente no sistema primário para resfriar o reator. A água é descarregada de forma passiva, por ação da gravidade, sem a necessidade de energia elétrica.

Angra 3 terá, no total, oito acumuladores. Todos foram produzidos pela Nuclep. Além disso, a empresa produziu os embutidos do pool lining e está fabricando os condensadores da usina. Por fim, fabricará suportes especiais de tubulações.

Quando entrar em operação, Angra 3, com potência de 1.405 megawatts, terá capacidade de gerar mais de 12 milhões de megawatts-hora por ano, energia suficiente para abastecer as cidades de Brasília e Belo Horizonte durante o período. Com a usina em funcionamento, a central nuclear de Angra produzirá energia equivalente a 60% do consumo do Estado do Rio de Janeiro. As obras da unidade estão previstas para serem reiniciadas no segundo semestre, com conclusão estimada para 2026.

Produção de torres de transmissão

Já a nova linha de produção da Nuclep fabricará todos os tipos de torres de transmissão e telecomunicação. O objetivo da empresa é atuar como uma fornecedora do setor energético nacional, contribuindo para o seu desenvolvimento. A previsão é produzir até 35 mil toneladas de estruturas metálicas anualmente, possibilitando a instalação de 1,5 mil km por ano em linhas de transmissão.

O MME prevê a instalação de 55 mil km de linhas de torres de transmissão no Brasil até 2027. Com a perspectiva de absorver a grande demanda que existe nesse mercado, a Nuclep foca na redução de sua dependência de recursos da União. O faturamento pode chegar a R$ 300 milhões até 2022. Uma expansão da capacidade produtiva para 60 mil toneladas anuais também está nos planos, mas vai depender da resposta do mercado.

Serviço

Evento: Solenidade de inauguração da linha de produção de torres de transmissão de energia da Nuclep e entrega dos últimos acumuladores de Angra 3

Dia e horário: 19/03 (sexta-feira), às 10h

Local: Parque fabril da Nuclep (Av. General Euclydes de Oliveira Figueiredo, 200 - Brisamar - Itaguaí - RJ).

Informações: inauguracao@nuclep.gov.br

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Eletrobras Eletronuclear

Associação Brasileira de Energia Nuclear

Rua Candelária, nº 65, 14º andar - Centro, Rio de Janeiro (RJ) - CEP 20.091-906 / Tel: (21) 2266-0480 / (21) 2588-7000 - ramal 4721