Receba as newsletters da ABEN:
Imagem loading
English

Pesquise uma Notícia

Por Data:

Ver Mais: 1 : 2 : 3 : 4 : 5 : 6 : 7 : 8 : 9 : 10

Daniele Baêta: uma "secretária de luxo", com mestrado

Daniele Baêta já havia feito mestrado na Universidade Federal Rural, prestara concurso na Indústrias Nucleares do Brasil (INB) para a área de enriquecimento de urânio, quando sua filha nasceu. Precisou se afastar das atividades de campo durante a gravidez, pois não é permitido mulheres grávidas trabalharem em área controlada, ou seja, com a presença de material nuclear.

"Senti então que o setor não estava adaptado para  trabalhar com mulheres. Havia inexperiência do gestor e fiquei me sentindo uma secretária de luxo. O meu conhecimento não foi aproveitado. Na época, havia cerca de 15 mulheres no departamento em que eu trabalhava. Em toda a INB, assim como hoje, o número de mulheres era bem significativo. Entretanto, as funções de chefia continuam sendo ocupadas pela minoria".

Daniele  afirma que o setor é muito masculino, pois, foi gerado a partir da área militar mas diz que é preciso ultrapassar essa "barreira". Para isso atua no comitê Women in Nuclear (WIN) cuja proposta é dar voz a mulheres que atuem no setor.

A engenheira hoje tem 41 anos, duas filhas, é inspetora residente da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), faz parte do Conselho Fiscal da ABEN, mora em Volta Redonda (RJ) e entra nas áreas controladas da INB pelo menos três vezes por semana para realização de inspeções de licenciamento e pareceres técnicos.

Associação Brasileira de Energia Nuclear

Rua Candelária, nº 65, 14º andar - Centro, Rio de Janeiro (RJ) - CEP 20.091-906 / Tel: (21) 2266-0480 / (21) 2588-7000 - ramal 4721