Receba as newsletters da ABEN:
Imagem loading
English

Pesquise uma Notícia

Por Data:

Ver Mais: 1 : 2 : 3 : 4 : 5 : 6 : 7 : 8 : 9 : 10

Pesquisa indica que estadunidenses enxergam a energia nuclear como fundamental à limitação do carbono

(28/10/14) Uma maioria esmagadora de estadunidenses acredita que o país deveria tirar proveito de todas as fontes de eletricidade de baixo carbono, e muitos identificam a energia nuclear como a principal fonte livre de carbono, conforme demonstra uma nova pesquisa nacional de opinião pública.

Dos entrevistados, 82% (51% de maneira forte) concordam com a seguinte afirmação: "nós deveríamos aproveitar todas as fontes energéticas de baixo carbono, incluindo a nuclear, a hídrica e as renováveis, para produzir a eletricidade que precisamos enquanto limitamos as emissões de gases de efeito estufa". O dióxido de carbono é o principal gás atrelado às ameaças de mudanças climáticas em nível global.

Quando foi informada uma lista de fontes de energia de baixo carbono e questionada qual delas fornece mais eletricidade aos Estados Unidos, 33% dos entrevistados colocaram a nucleoeletricidade no topo da lista, seguida por hidroeletricidade (30%), solar (15%), eólica (9%) e geotérmica (5%).

"Os americanos reconhecem o papel de liderança da energia nuclear como uma fonte de eletricidade que emite pouco carbono e que é disponível e confiável, uma combinação atrativa para o consumidor", informa Ann Bisconti, presidente da Bisconti Research Inc., que, juntamente com a Quest Global Research, promoveu a pesquisa para o Instituto de Energia Nuclear (Nuclear Energy Institute - NEI, em inglês) entre os dias 18 de setembro e 4 de outubro. De fato, 75% dos entrevistados disseram que a energia nuclear será "muito importante" ou "um tanto" importante no atendimento das futuras necessidades de eletricidade dos EUA.

A pesquisa foi realizada quatro meses após a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (U.S. Environmental Protection Agency - EPA, em inglês) sugerir regulamentações a fim de limitar as emissões de carbono das usinas de eletricidade já existentes. O prazo final para a submissão de comentários à agência sobre as regras propostas é o dia 1º de dezembro.

Ao passo que a energia nuclear é corretamente identificada como a fonte de energia de baixo carbono que provê mais eletricidade aos Estados Unidos, a pesquisa também mostra que a associação de ar limpo com energia nuclear poderia ser substancialmente maior, declara o Bisconti. A energia nuclear é a fonte de eletricidade de baixo carbono líder na nação, produzindo 63% da eletricidade fornecida pelas fontes de baixo carbono.

A atenção da mídia às regras propostas pela EPA que limitam as emissões de carbono de usinas geradores de eletricidade sugere que a significante contribuição da energia nuclear poderia ter um foco mais nítido. Dos entrevistados, 73% associam a energia nuclear ao ar limpo.

Vislumbrando os próximos 15 anos em que as fontes de baixo carbono deverão prover a maior parte da eletricidade, os entrevistados afirmaram que a energia nuclear vai liderar o caminho com 32%, seguida pela solar (29%), eólica (16%), hídrica (12%) e geotérmica (7%).

O apoio público à nucleoeletricidade continua sendo firme entre uma clara maioria dos americanos, indica a pesquisa: 65% são favoráveis à energia nuclear "como uma das saídas para prover eletricidade aos Estados Unidos", enquanto 33% são contra. Em outra pesquisa nacional encomendada pelo NEI em março passado, 63% dos entrevistados eram favoráveis e, 34%, contra.

A pesquisa nacionalmente representativa de adultos americanos tem uma margem de erro de três pontos percentuais, para mais ou para menos. Ela foi feita via telefones fixos e celulares.

Aos adultos que associam a energia nuclear "fortemente" com a confiabilidade, estão inclusos 68% dos que se descrevem como muito bem informados e 58% dos que se consideram relativamente bem informados sobre a energia nuclear. Em contraste, apenas 37% das pessoas que não são informadas ou não estão muito bem informadas têm uma visão positiva acerca da energia nuclear.

Em geral, considerando o setor elétrico como um todo, 95% dos entrevistados disseram que é importante manter uma diversidade de fontes energéticas; 78% acreditam que esse mix é "muito" importante.

Outros dados relevantes:

- 70% dos entrevistados concordam que as usinas nucleares dos EUA são seguras e protegidas.

- 78% dos entrevistados concordam que a indústria dos EUA deveria continuar a ocupar um papel de liderança nos mercados mundiais.

- 61% dos entrevistados creem que definitivamente deveriam ser construídas mais usinas nucleares no futuro.

- 83% dos entrevistados concordam que o governo federal deveria desenvolver um repositório definitivo de combustível irradiado.

As instalações nucleares em operação em 31 estados norte-americanos produzem eletricidade para um em cada cinco lares e imóveis comerciais nos EUA. A confiabilidade é evidenciada pela alta média de fator de capacidade, que chega a 90% nos últimos tempos. E o fator de capacidade é uma medida da eficiência de uma planta, pois representa o tempo em que uma usina esteve disponível para gerar 100% de sua capacidade elétrica instalada.

A matéria original, em inglês, está publicada aqui.

Fonte: Nuclear Energy Institute (NEI)

Associação Brasileira de Energia Nuclear

Rua Candelária, nº 65, 14º andar - Centro, Rio de Janeiro (RJ) - CEP 20.091-906 / Tel: (21) 2266-0480 / (21) 2588-7000 - ramal 4721