Receba as newsletters da ABEN:
Imagem loading
English

Pesquise uma Notícia

Por Data:

Ver Mais: 1 : 2 : 3 : 4 : 5 : 6 : 7 : 8 : 9 : 10

Desafios para preservar os equipamentos de Angra 3 com as obras paralisadas

(09/02/18) A Usina Nuclear de Angra 3, cuja construção se arrasta há mais de 30 anos, está com as obras paradas desde 2015. Em novembro do ano passado, a Associação Brasileira de Energia Nuclear (Aben) sinalizou que, se a usina não for concluída e entrar em operação em breve, há possibilidade de crise no setor elétrico brasileiro. Se estivesse funcionando, Angra 3 poderia produzir 1.405 megawatts, o suficiente para abastecer Brasília e Belo Horizonte juntas.

Carlos Ferreira, diretor do Clube de Engenharia e Superintendente de Gerenciamento de Empreendimentos da Eletronuclear, em entrevista à jornalista Juliana Rezende, no programa Conecta, da Eletronuclear TV, fala sobre os esforços da empresa para a preservação do canteiro de obras, dos equipamentos de Angra 3 e dos desafios de manter as instalações da usina em dia, mesmo com a paralisação.

Está sendo instalada, por exemplo, uma cobertura sobre o edifício do reator, já que o clima local favorece a umidade e a entrada de água na construção. Há ainda a luta contra o tempo, com problemas crescentes para preservar o canteiro de obras. A situação é dramática: se o governo decidisse retomar a construção da Usina Nuclear de Angra 3 hoje seriam necessários pelo menos dois anos e meio até que a construção retomasse seu ritmo normal.

Fonte: Eletronuclear TV (matéria retirada do site do Clube de Engenharia, aqui)

Nota da Aben: Assista ao vídeo aqui. Ele também está disponível na seção "Vídeos" do site da Associação Brasileira de Energia Nuclear (Aben), aqui.

Associação Brasileira de Energia Nuclear

Av. Rio Branco, 53, 17º andar, sala 1.702 - Centro Rio de Janeiro (RJ) - CEP 20.090-004 Tel/Fax: (21) 2203-0577 / 2266-0480