Receba as newsletters da ABEN:
Imagem loading
English

Pesquise uma Notícia

Por Data:

Ver Mais: 1 : 2 : 3 : 4 : 5 : 6 : 7 : 8 : 9 : 10

Rússia: lançamento de duas novas usinas

(12/12/17) Segundo lançamento em uma semana: primeiros procedimentos de criticidade começam na inovadora unidade 1 da usina nuclear de Leningrado-2, da Geração 3+

Começam os procedimentos de lançamento na mais nova unidade 1 da usina de energia nuclear de Leningrado-2 (em Sosnovy Bor, Rússia, uma filial da JSC "Concern Rosenergoatom", parte da Divisão de Energia Elétrica da Rosatom). Às 10h33 do último dia 8 (horário local), os funcionários operacionais da usina de Leningrado exitosamente carregaram o primeiro dos 163 elementos combustíveis com um novo combustível nuclear, dando início ao primeiro procedimento de criticidade.

Esta é a segunda grande conquista acontecendo recentemente tanto para a Rússia quanto para  a indústria nuclear global - no último dia 6, o primeiro procedimento de criticidade começou na unidade 4 da usina nuclear de Rostov, a planta mais ao sul da Rússia. Pela primeira vez na história da Rússia contemporânea, os primeiros procedimentos de criticidade foram lançados em duas das mais modernas unidades no espaço de uma semana.

O diretor-geral da JSC "Concern Rosenergoatom", Andrey Petrov, e o diretor-geral da JSC "Concern TITAN-2", Grigoriy Naginskiy, estavam presentes durante os procedimentos.

O primeiro procedimento de criticidade é uma das etapas-chave do comissionamento de uma unidade de energia nuclear, cuja principal tarefa é confirmar que a planta funcionará de forma confiável e segura, dentro dos parâmetros modelos, durante toda sua vida útil.

De acordo com Andrey Petrov, o começo das operações de criticidade significa na verdade que todos os trabalhos relacionados à etapa de construção da unidade 1 da usina de energia nuclear de Leningrado-2 foram concluídos. "Todos os sistemas de sobrecarga agora estão funcionando no modo automático, a disponibilidade total para realizar essas operações é fornecida em conformidade com todos os requisitos de segurança. Dentro de 30 dias, a instalação do reator estará pronta para alcançar o nível de energia controlada mínimo. Realizaremos todos os experimentos e operações de lançamento necessários na instalação do reator em conformidade com o programa escalonado. O próximo passo é a geração de energia, que começará no próximo ano", afirmou.

Petrov também enfatizou que um lançamento oportuno tornou-se possível devido à introdução de um método único de administração do progresso de construção. "A usina de Leningrado-2 é a maior dos sete locais pilotos da Rosatom, onde o chamado método de 'gerenciamento de projetos' está em vigor. Os diretores da Concern, a usina de energia nuclear de Leningrado, organizações de desenvolvimento de design e projetos, fornecedores de equipamentos e prestadores de serviço em geral trabalharam incansavelmente em um único escritório de projeto. As ferramentas de administração utilizadas provaram sua efetividade, permitindo aumentar significativamente a taxa de construção e cumprir os prazos e os custos estabelecidos. Esta experiência positiva será reaplicada em breve para outras usinas russas em construção, em particular, na construção da unidade 2 de Novovoronezh-2. A decisão já foi tomada no nível de gestão da Concern", afirmou o diretor da Rosenergoatom.

Por sua vez, o diretor da usina de Leningrado, Vladimir Pereguda, avaliando positivamente a contribuição de cada um dos participantes na construção da unidade 1, afirmou: "As novas unidades de energia da usina nuclear de Leningrado-2 fornecem uma solução para a tarefa mais importante para a região inteira, isto é, a substituição das capacidades existentes da usina de Leningrado. A primeira unidade com o reator RBMK está prevista para ser interrompida já no próximo ano, em 2018. Portanto, para a região de Leningrado, a sincronização dos processos de comissionamento e descomissionamento de unidades é um processo vital que assegura energia e estabilidade econômica".

O presidente do Grupo ASE, Valery Limarenko, afirmou: "Hoje teve início o primeiro teste de criticidade na unidade 1 da usina nuclear de Leningrado-2, que pertence à mais recente Geração 3+. Esta é uma grande vitória para toda a indústria e para nossa divisão de engenharia. Estamos orgulhosos de que esta seja a segunda unidade inovadora lançada, criada pelo trabalho e talento de nossos designers. Desta vez, é acima de tudo mérito dos especialistas do Atomproekt de São Petersburgo como designer geral. E isso nos leva a falar de implementação em série dos projetos da Rosatom. Através do nosso trabalho, uma vez mais confirmamos a liderança das tecnologias russas no mercado mundial de construção de usinas nucleares. A importância desse evento também reside no fato de que a primeira unidade de energia da usina de Leningrado-2 é referencial para projetos internacionais da corporação estadual em vários países do mundo".

Hoje, a usina de Leningrado é a maior produtora de eletricidade do noroeste da Rússia. A estação produz cerca de 50% da eletricidade gerada na região. O comissionamento de novas unidades da central nuclear de Leningrado-2 permitirá manter o volume de produção, incluindo a substituição por etapas das instalações existentes da fase 1 da usina de Leningrado e fornecer eletricidade totalizando mais de 30 bilhões de kWh ao ano, graças a quatro das mais novas unidades de energia com reatores VVER-1200.

As inovadoras e até o momento mais poderosas unidades de energia com reatores de água pressurizada VVER-1200 que estão sendo construídas na usina de Leningrado-2 pertencem à mais recente Geração 3+. Elas combinam as mais avançadas conquistas e desenvolvimentos que atendem a todos os requisitos pós-Fukushima. Essas unidades são únicas e não possuem análogas no mundo. A primeira unidade similar foi lançada no final de 2016 na usina de Novovoronezh-2 (Novovoronezh).

Em comparação com unidades de energia tradicionais do mesmo tipo, o projeto VVER-1200 possui uma série de vantagens que aumentam significativamente sua segurança e suas características econômicas. Assim, a capacidade da planta do reator, comparada com a geração anterior (VVER-1000), aumentou em 20%, o número de funcionários foi reduzido em 30-40%, a vida útil do equipamento principal foi duplicada e é agora de 60 anos, com possibilidade de se estender por mais 20 anos.

A principal característica de design do projeto VVER-1200 é uma combinação única de sistemas de segurança ativos e passivos, que tornam a usina elétrica o mais resiliente às influências externas e internas possível. Em particular, a unidade de energia VVER-1200 inclui um "coletor de núcleo" - o dispositivo para localização do derretimento nuclear, o sistema de remoção de calor passivo projetado para fornecer remoção de calor a longo prazo para a atmosfera a partir do núcleo do reator na ausência de fornecimento de eletricidade e outros.

Todos os 163 elementos de combustível devem ser carregados no reator da unidade 1 da usina de Leningrado-2 até o fim de dezembro. A etapa decisiva das operações de lançamento - a geração de energia e sua entrega aos consumidores - começará no início de 2018. O comissionamento da unidade 1 de Leningrado-2 é esperado em 2018. Isso significará que a frota da unidade de Geração 3+ da Rosenergoatom Concern se expandirá para duas unidades (incluindo a unidade 1 de Novovoronezh-2).

Fonte: Departamento de Informação e Relações Públicas da JSC "Concern Rosenergoatom" / Rosatom América Latina

Associação Brasileira de Energia Nuclear

Av. Rio Branco, 53, 17º andar, sala 1.702 - Centro Rio de Janeiro (RJ) - CEP 20.090-004 Tel/Fax: (21) 2203-0577 / 2266-0480