A usina nuclear flutuante da Rússia já está pronta para receber o combustível para os últimos testes

(21/05/18) Depois de sair do Estaleiro em São Petersburgo, a primeira central nuclear flutuante do mundo foi rebocada até Murmansk, para uma apresentação oficial. A Akademik Lomonosov é um projeto da Rosatom para permitir levar energia às regiões remotas da Rússia, no norte do país. 

A Akademik Lomonosov foi atracada no porto de Murmansk e apresentada à imprensa oficialmente. Ela será abastecida com combustível nuclear antes de seguir para o destino final, na Sibéria oriental. Ela tem 144 metros de comprimento e 30 de metros de largura. Tem dois reatores com uma capacidade de 35 MW cada um. Sem motor próprio, o equipamento de 21.000 toneladas será rebocado durante o verão de 2019 até o porto de Pevek, no distrito autônomo de Chukotka, no Extremo Oriente russo, a 350 km ao norte do círculo ártico.

A central nuclear poderá abastecer deste ponto a população local e, sobretudo, as plataformas de petróleo instaladas nesta região, onde a Rússia deseja desenvolver a produção de combustíveis. A plataforma flutuante substituirá uma central nuclear e uma central de carvão que são poluentes e obsoletas.

Foto: Divulgação

Fonte: Petronotícias - RJ (a matéria original está disponível aqui)

> Matéria Seguinte Voltar ao Topo Ir para Fonte Nuclear