Amazul inaugura prédio para abrigar equipes de projetos nucleares

(18/03/19) A Amazul - Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. inaugura nesta quarta-feira (20/03) sua sede em São Paulo, edifício que abriga as equipes de técnicos, projetistas e engenheiros responsáveis por projetos do Programa Nuclear da Marinha (PNM), Programa de Desenvolvimento de Submarinos (ProSub) e Programa Nuclear Brasileiro (PNB). O prédio passou por reforma para ampliar as instalações, melhorar as condições de trabalho e adequar-se às exigências legais de segurança, acessibilidade e sustentabilidade.

Para a solenidade de inauguração estão confirmadas as presenças do comandante da Marinha, almirante Ilques Barbosa Júnior, e de autoridades federais, estaduais e municipais.

A Amazul foi constituída em 2013 para promover, desenvolver, transferir e manter tecnologias sensíveis às atividades dos programas nucleares e de desenvolvimento de submarinos. Dentro do PNM, atua nos projetos para construir, comissionar e operar reator nuclear de potência, totalmente nacional, e para a produção em escala industrial do combustível nuclear. A tecnologia poderá ser empregada tanto para equipar o submarino com propulsão nuclear quanto para iluminar uma cidade.

Em relação ao ProSub, a Amazul está comprometida com a busca de parcerias com empresas para aumentar o grau de nacionalização dos submarinos convencionais e com propulsão nuclear, contribuindo também para o fortalecimento da base industrial de defesa. Por meio de acordos de cooperação técnica, ajuda a desenvolver tecnologias como o sistema de gerenciamento integrado e o sistema de combate de submarinos.

A empresa também participa do PNB. Em parceria com a Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen), é co-executora do empreendimento do Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), voltado para pesquisas, testes de materiais e produção de radioisótopos para aplicação em diversas áreas, como indústria, agricultura, meio ambiente e medicina nuclear. Mas a principal missão do RMB é suprir o mercado brasileiro de insumos para a produção de radiofármacos destinados ao diagnóstico e tratamento de doenças como o câncer.

A gestão de conhecimento faz parte do portfólio de negócios da Amazul, que desenvolveu uma metodologia que está aplicada em unidades da Marinha. O projeto-piloto recebeu o 17º Prêmio Learning & Performance Brasil 2018/2019, na categoria Referência Nacional, que reconhece as melhores práticas em aprendizado e performance. A empresa concorreu com iniciativas de organizações como Claro-Brasil, Serasa Experian, Bayer e Bradesco.

Desde o início, a gestão da Amazul é orientada por boas práticas de governança corporativa comparáveis às de organizações listadas em bolsa. Em 2018, foi classificada no primeiro nível do Indicador de Governança, junto com 25 seletas empresas como Banco do Brasil e Petrobras. Criado pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais, órgão do Ministério do Planejamento, o Indicador de Governança é um instrumento para acompanhar o desempenho das empresas estatais neste quesito.

Com estrutura enxuta, a Amazul tem cerca de 1.850 empregados, 90% deles voltados para as atividades-fim da empresa, atuando nos programas estratégicos.

O prédio da Amazul está na Avenida Corifeu de Azevedo Marques, nº 1.847, em São Paulo.

Imagem: Divulgação Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (Amazul)

Fonte: Assessoria de Comunicação e Responsabilidade Social da Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (Amazul)

> Matéria Seguinte Voltar ao Topo Ir para Fonte Nuclear