Japão: governador aprova religamento de duas usinas nucleares

(11/12/17) O governador da Prefeitura de Fukui, no sudoeste do Japão, aprovou o religamento das usinas nucleares 3 e 4 da central de Ohi, de acordo com o operador Kansai Electric Power Company. A decisão supera o obstáculo regulatório final para o reinício da operação das unidades já no começo do ano que vem. Ohi 3 é uma usina com reator de água pressurizada (PWR, na sigla em inglês) de potência instalada de 1.127 megawatts (MW) que começou a operar comercialmente em 1991. Por sua vez, Ohi 4 também possui um reator de água pressurizada de 1.127 MW, o qual começou a operar comercialmente dois anos depois (1993).

Todas as 48 usinas nucleares japonesas foram desligadas entre 2011 e 2012 após o acidente na central de Fukushima-Daiichi, em março de 2011. Cinco plantas voltaram a funcionar comercialmente após atenderem novos padrões regulatórios: Takahama 3 e 4, Ikata 3 e Sendai 1 e 2. Conforme o Fórum Industrial Atômico do Japão, 12 unidades localizadas em seis sítios foram aprovadas agora dentro dos novos padrões regulatórios pós-Fukushima.

Ohi 3 e 4 foram as duas primeiras usinas nucleares a serem religadas no Japão após o acidente de Fukushima, mas ambas foram desconectadas em setembro de 2013 para manutenção e recarregamento de combustível. Contudo, o religamento foi adiado quando, em maio de 2014, saiu decisão do tribunal distrital de Fukui.

Na ocasião, um grupo de quase 200 moradores da região dentro de um raio de 250 quilômetros de distância da central de Ohi moveu um processo no qual argumentava que o sítio estava localizado perto de várias falhas sísmicas ativas e que não estava protegido adequadamente contra terremotos. A Kansai Electric Power Company apelou da decisão e a mesma foi revogada por um tribunal superior em março de 2017.

A notícia original, redigida em inglês, data de 27/11/17. Ela está disponível aqui.

Foto: Central nuclear de Ohi localizada na Prefeitura de Fukui, no sudoeste do Japão / Divulgação

Fonte: NucNet

> Matéria Seguinte Voltar ao Topo Ir para Fonte Nuclear